sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Festival Internacional de Balões de Ar Quente - Este fim-de-semana em Lisboa

O Festival Internacional de Balões de Ar Quente leva este fim-de-semana dezenas de balões para a zona do Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, com baptismos de voo e um espectáculo multimédia à noite.

De acordo com Sandro Camarate, da organização, o espectáculo multimédia "Festival Night Glow" [designação técnica em inglês], apresentará no fim-de-semana dezenas de balões alinhados e cheios de ar quente, que irão acender os queimadores com "fogo e de forma sincronizada, sempre ao ritmo de música".

O espectáculo está marcado para sábado, às 21:30, com duração prevista de uma hora, e de acordo com o organizador, "será o maior da Europa, devido ao elevado número de balões presentes", na maioria de pilotos estrangeiros.

Os balões vão ocupar toda a frente do Mosteiro dos Jerónimos, junto ao jardim de Belém, a partir de sábado de manhã, com baptismos de voo cativo durante o dia demonstrações e contacto mais directo com os pilotos e tripulações.

No domingo de manhã, cerca de 10 balões ficam na Praça do Comércio para demonstração e voo cativos, sendo um dos balões acessível a utilizadores de cadeiras de rodas.

Após o evento em Lisboa, a totalidade dos cerca de 50 pilotos participantes no Festival Internacional, partem para o Alto Alentejo, em Portalegre, onde começa segunda-feira a competição da Taça Ibérica de Balonismo.
(Fonte)

3 comentários:

Coca Cutie disse...

Lá estarei, eu e os pasteis!

Coca Cutie disse...

Teve piada, é á portuguesa!
O tempo estava óptimo hoje e diverti-me, e lá por causa disso não deixei de publicar o segundo dia de exibição hoje no blog. hahaha

Obrigada pelos Ford, vou tentar publicar amanhã. Se tiveres algum link com informações sobre o evento manda.

Joao Quaresma disse...

Já há dois anos também tinha (supostamente) ocorrido um evento semelhante em Lisboa, em que foi apresentado o primeiro balão totalmente projectado e construído em Portugal, que acabou por não levantar vôo, não sei porquê.

Uma vergonha.