terça-feira, 19 de julho de 2011

O Verão do nosso descontentamento

Vento, frio, dores de cabeça e de garganta. E depois pedem-nos para fazer férias «cá dentro».

4 comentários:

Gi disse...

As melhoras, JR.
(Não se está mal na mourama)

António Reis disse...

Pois, João Quaresma já não será o único a queixar-se do mesmo, mas no meu caso por culpa própria, desvarios que já não são muito de juventude. Espero que isso passe rápido e se recomponha depressa. Mas é um facto que o tempo mudou muito nestes dias conturbados de globalização e sofremos do mal do aquecimento global e das alterações climáticas. Isso daria tema para muita conversa porque não escrever mais sobre isso?

Paulo Lisboa disse...

A nossa propanganda turística sempre «vendeu» a patranha que Portugal tem um tempo magnífico. Talvez para ingleses bêbados ou para nórdicos que mal vêem o sol seja suficiente.
Mas tal não é manifestamente verdade, embora as nossas temperaturas sejam de facto mais amenas que no Centro e no Norte da Europa, isso não significa que no Inverno, não chova, não aja frio ou até não ocorram inundações. Tal como no Verão, não é obrigatório que de dia as temperaturas estejam entre os 30 e os 40 graus e de noite acima dos 23 graus.

É tempo de acabar com esta treta de enganar os estrangeiros dizendo que temos um «clima tropical» quando isso não é verdade. E depois que chatice! lá levamos ou com um Inverno mais frio e chuvoso, ou com um Verão mais ameno, e está tudo estragado.

O nosso turismo devia era virar-se para qualidade: como o nosso património histórico, a nossa gastronomia, o nosso vinho, o nosso azeite, o nosso atesanato e tantas outras coisas. Centrar quase tudo no tempo, é curto e pouco fiável...

Joao Quaresma disse...

Obrigado pela vossa preocupação, mas foi apenas um resfriado, nada que não se resolva com um duche bem quente e um caril bem picante.

Acredito que se esteja muito bem no Reino dos Algarves mas ainda vou ter de esperar umas semanas para sair de Lisboa.